H1N1


Construtora goiana é a primeira empresa no Brasil a participar de campanha do Sesi


Escolhida pelo histórico de investimento em Responsabilidade Social, a Consciente Construtora e Incorporadora assumiu custos subsidiados pelo Sesi e promove imunização gratuita dos colaboradores. Vacinas aplicadas pertencem à cepa 2016, mais eficiente no combate à doença, e foram obtidas com laboratórios internacionais.




Nesta sexta-feira (8/4), a Consciente Construtora e Incorporadora foi a primeira empresa brasileira a receber a campanha de vacinação contra o vírus H1N1, iniciativa realizada em parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi-GO) e que ocorre antes mesmo antes das campanhas governamentais em todo o território nacional. A parceria garante as vacinas às empresas conveniadas por preços subsidiados, R$ 27 a unidade, bem abaixo do valor de mercado, calculado entre R$ 100 e R$ 200. Na ocasião, porém, a Consciente anunciou a imunização gratuita de todos os cerca de 350 colaboradores.


A primeira trabalhadora a receber a imunização por meio da campanha no Brasil foi Geuzi Silva, do Departamento Comercial da Consciente, e ficou contente com a proposta: “Fico satisfeita pela iniciativa, pois é necessário prevenir. Estou feliz em poder abrir uma campanha que vai proteger tantas pessoas”, afirma. Na rede pública de Goiás, a campanha será lançada no próximo dia 12, somente para grupos prioritários. A vacina distribuída pela empresa é trivalente, eficiente no combate contra vírus sazonais, H1N1 e Influenza B. Os operários dos canteiros de obra receberão a imunização no início da próxima semana, também de forma gratuita.


De acordo com o coordenador da campanha em Goiás, Bruno Godinho, as vacinas pertencem à Cepa 2016, ou seja, foram atualizadas este ano para o combate aos vírus, que sofrem mutações e tornam vacinas de cepas antigas ineficazes. De acordo com Bruno Godinho, a cepa 2016 está em falta no mercado, embora o Sesi a tenha conseguido. “Estamos pleiteando essas vacinas há algum tempo junto a laboratórios internacionais e hoje obtivemos certa prioridade no recebimento, antes mesmo do Estado”.


Ainda segundo Godinho, essa agilidade propiciou que a campanha em Goiás começasse antes de todos os outros estados e à frente dos governos. “O próprio Estado de Goiás, que antecipou sua campanha só a iniciará no dia 12/4. Em relação aos outros departamentos regionais do Sesi, os trabalhos devem ter início por volta do dia 15/4.


Com a campanha, o Sesi pretende imunizar entre 40 mil e 70 mil trabalhadores em todo o estado, sempre em parceria com empresas que podem optar por disponibilizar as vacinas gratuitamente ou repassá-las para aquisição pelos próprios funcionários. Os dependentes dos colaboradores também poderão ser imunizados pela quantia de R$ 39. Ao todo 424 pessoas serão vacinadas pela parceria na Consciente. Em Goiânia, serão 25 mil imunizados.


A campanha contra o H1N1 foi idealizada pelo Sesi nacional, mas é conduzida localmente por meio dos departamentos regionais da instituição.  O superintendente regional do Sesi Goiás, Paulo Vargas, afirma que a antecipação se deu por conta da demanda. “O problema existe, há demanda e o estado não consegue atender a todos. Nós quisemos ser mais ágeis, o assunto justifica a eficiência. Se nós podemos iniciar hoje, não há motivos para esperar. É uma questão de saúde, uma medida de precaução”, ressalta.


 


Responsabilidade social


De acordo com o presidente da empresa, Ilézio Inácio Ferreira, o investimento em responsabilidade social é uma tradição da Consciente, a qual entende que simples gestos e ações podem repercutir positivamente no clima organizacional e na qualidade de vida dos colaboradores. “Essa é uma importante campanha que imuniza a sociedade produtiva, que não será contemplada pelo Sistema Único de Saúde. Decidimos fazer esse investimento porque temos uma cultura de envolvimento com as pessoas que nos cercam. Essa ação representa mais envolvimento, integração e relacionamento entre empresa e colaboradores, cuja satisfação em serem reconhecidos reflete em ganho de produtividade para a empresa”.


Na oportunidade, o presidente da Fieg, Pedro Alves, ressaltou a importância da campanha e o motivo de a Consciente ter sido escolhida para dar início à ação no País. “A saúde do trabalhador é uma preocupação fundamental do empresariado e do Sistema Fieg, composto pelo Sesi. O vírus H1N1 tornou-se uma preocupação nacional e as indústrias goianas tem sido pioneiras em seu combate com essa campanha. A escolha da Consciente se deu pela sua história de investimento na saúde, no bem-estar e na qualidade de vida dos seus colaboradores por meio da responsabilidade social”.


Também compareceram no evento o superintendente do Sesi Paulo Vargas, além do gerente de saúde e segurança no trabalho do Sesi, Bruno Godinho, e o vice-presidente e diretor de responsabilidade social da Fieg, Antônio Almeida.


 


Sobre a Consciente


Com 34 anos de mercado, a Consciente Construtora e Incorporadora acumula mais de 350 mil metros quadrados de área construída, distribuídos em projetos residenciais e comerciais, marcados pela responsabilidade social, a sustentabilidade e os mais rigorosos padrões de qualidade.


Ao longo de mais de três décadas, a empresa ganhou vasta experiência ao lidar com diferentes cenários da economia brasileira. Também conquistou credibilidade nacional com o desenvolvimento de projetos urbanos ousados e inteligentes, sempre cumprindo todos os seus compromissos de prazos e qualidade final do produto.


 


Sobre a doença


Segundo informações do Ministério da Saúde, os principais sintomas da gripe A (H1N1) são infecção aguda das vias aéreas e febre – em geral mais acentuada em crianças do que em adultos. Também podem surgir calafrios, mal-estar, dor de cabeça e de garganta, moleza e tosse seca, além de diarreia, vômito, fadiga e rouquidão. A prevenção da doença é feita com regras básicas de higiene, como cobrir a boca ao tossir ou espirrar e lavar as mãos com frequência. Também se deve evitar permanecer por muito tempo em ambientes fechados, sem ventilação e com aglomeração de pessoas.